As Facetas de um Sorriso

Comentários 3

Não se trata de uma boca qualquer. Mas sim, de Carmen, a Miranda. Faz parte de nossa memória imagética. A boca bem marcada pelo batom vibrante e avassalador tornou-se o ícone daquela mulher. O riso performático, rasgado e onipresente nos registros fotográficos converte-se em símbolo, jorra-nos uma série de significados. Parte desse sorriso esfuziante nos aproxima da persona (do lado visível da artista), em contraponto a tal singularidade, essa mesma boca nos envolve e nos coloca diante de uma representação visual de extrema subjetividade.

Os retratos de Carmen Miranda denotam muito mais do que um simples registro fotográfico da artista. A expressão feminina é tematizada através da força plástica dos lábios. Carmen Miranda criou e tornou o seu sorriso em código a serviço de sua arte. E, portanto, estabeleceu uma fusão entre a boca que vira ícone – de seu tempo, de suas conquistas e vicissitudes – e a simbologia que dela apreendemos. De uma simples gestualidade, a figura emblemática de Carmen Miranda nos envolve além de tal recorte temático. Essa mesma boca tão expressiva é passível das sutilezas de todo um contexto sócio-cultural que a dimensiona como símbolo feminino de extenso vigor para toda uma geração.

Nunca esqueceremos o sorriso de Carmen. Trata-se de uma relação de imaginário, algo pessoal, tropical, alegórico e sensorial. Como assim o foi para Pojucan. As criações deste artista tensionam um mar de sentidos. Pojucan inspira-se, apropria-se de belos retratos para estabelecer a singularidade do seu olhar. Desse modo ele restaura uma vida, um passado, uma história e constrói outras perspectivas para nós. As imagens de Pojucan trazem a latência refinada das coisas sensíveis que provêm da inspiração. Sugestionam determinada vibração cromática que nos revela o olhar contemporâneo e feérico a partir dos retratos em preto e branco.

A boca segue como tema. Não menos vigorosa, porém mais apurada pelo recorte fechado da composição. Na visualidade criativa do artista podemos sentir certo movimento às imagens. Pojucan extrai a essência do sorriso de Carmen Miranda numa espécie de miríade através da qual podemos celebrá-la, contemplá-la, mas, sobretudo, resgatá-la do passado. Já não é mesma boca que havia descrito no primeiro parágrafo. Agora, ela sofrera uma ressignificação. Serão as das fotografias antigas e as da imaginação de Pojucan. E assim, reformulamos o nosso olhar ante a poética da simples boca de uma pequena grande mulher e suas ficções.

* Texto de apresentação e do catálogo da exposição “Sorrisos de Carmen”, no Sesc Rio de Janeiro. O artista gráfico Pojucan resgatou a iconografia dos sorrisos de Carmen Miranda com as fotos antigas que fazem parte do acervo do Museu Carmen Miranda. A exposição aconteceu entre 28 de julho e 20 de setembro de 2009.

Comentários 3

  1. Pingback: Salve Carmen Miranda! - PicturaPixel

  2. pojucan 03/08/2009

    Muito obrigado Georgia pela sua participação no projeto “Sorrisos de Carmen “.

    Agradeço ao seu belo texto e com certeza estamos colaborando para preservar um dos grandes ícones da cultura nacional .

    Missão cumprida amiga !

    bjs e mais uma vez , muito obrigado !

  3. Conheço o trabalho de Pojucan. Com seu grande talento aliado ao fato de ele ser grande fã da Pequena Notável Carmen Miranda, Pojucan lhe presta uma muita bela e carinhosa homenagem em seu centenário de nascimento. Está de parabéns. Aos que também gostam de Carmen e/ou se interessam em saber mais sobre esta grande brasileira -infelizmente pouco reverenciada no Brasil -, aproveito para convidar a conhecer o site que criei inteiramente à ela em http://www.carmen.miranda.nom.br .

Deixe um comentário