Rodrigo Braga na Maison Européenne

Comentários 19

Em São Paulo, para participar do workshop com Witkin, o artista e fotógrafo Rodrigo Braga cruzou com o diretor da Maison Européenne de la Photographie, Jean-Luc Monterosso.

Em São Paulo, para participar das palestras no Itaú Cultural e fazer a cobertura para o Olhavê, Georgia Quintas acompanhou o que seria a entrada de Rodrigo Braga num dos acervos mais importantes do mundo.

Fotos: Rodrigo Braga | Comunhão, 2006

por Georgia Quintas.

Jean-Luc Monterosso, diretor da Maison Européenne de la Photographie (Paris) e Eder Chiodetto, curador do Clube de Colecionadores de Fotografia do MAM-SP, assinam a curadoria da bela e relevante exposição “A Invenção de um mundo”, no Itaú Cultural, que ficará até 13 de dezembro. O Seminário Internacional (ver cobertura do Olhavê) teve a presença de Monterosso na ocasião.

Em um fim de tarde, Jean-Luc Monterosso é apresentado ao artista Rodrigo Braga e às suas fotografias. Diante do seu portfólio, se encanta e adquire um dos seus ensaios: Comunhão. O mais significativo deste fato é que a poética visual de Rodrigo Braga agora faz parte de um dos mais prestigiados acervos internacionais de fotografia. A Maison é uma das instituições fotográficas mais importantes e representativas. Sua coleção é primorosa no tocante à fotografia contemporânea, compreende a segunda metade do século XX e reúne cerca de 25 mil obras.

Não poderia deixar de saber as razões desta escolha. Entrei na fila para entrevistá-lo. Monterosso quebrou todos os protocolos de uma entrevista formal. Ao questionar sobre o que lhe impressionou no trabalho de Rodrigo Braga, seu semblante transformou-se e de maneira visivelmente emocionado falou: “É extraordinário, forte… Há, particularmente, sequências impressionantes”. Revelou que o ensaio do cachorro” (cujo título é Fantasia da Compensação) é um dos trabalhos mais marcantes da fotografia contemporânea internacional.

Insisti. O que há na obra de Rodrigo Braga que o coloca no acervo da Maison? Não titubeia e diz que o mais tocante nas fotografias de Braga é a confirmação de “uma poética que sublima uma dor que vem da alma”, de sua capacidade de compartilhar, elaborar beleza e fábulas.

Outros artistas e fotógrafos brasileiros integram o seleto acervo, como Rogério Reis, Thiago Rocha Pitta, Vicente de Melo, Vik Muniz, Cris Bierrenbach, entre outros.

Ao final, agradeci a gentileza pela entrevista. Monterosso não se despediu. De maneira incisiva, me questionou (visivelmente inquieto): “E você, o que acha da obra do Rodrigo?” Discorri sobre a força narrativa dos temas e do uso da linguagem fotográfica realizadas por Braga. “É isso, obrigado”, disse. Nos despedimos, certos que as imagens de Rodrigo Braga inquietam e que seu imaginário é tão impregnado de questionamentos que precisamos dialogar. Os agradecimentos foram muito mais pelo que compartimos ao falar da criação de Braga do que pela entrevista em si. Parabéns, Rodrigo.

Comentários 19

  1. hey
    excuse for not speaking portuguese. I am curator at the In Flanders Fields Museum in Ypres, Belgium (one of the most popular museums here). We recently opened a marvellous exhibition with 16 new works by Rodrigo Braga. If you want more information, please contact me?
    Thanks
    Até logo
    Jan Dewilde
    curator/director

  2. O último comentário, do Senhor Judas, foi deletado por não conter e-mail válido e por conter palavras não educadas. O Senhor Judas é bem vindo por aqui e pode “meter o pau” e “descer o sarrafo” com educação e gentileza. O Olhavê é lugar de discussão e debate. Não é só de elogios. Porém, Senhor Judas, seja educado e, principalmente, não se esqueça de colocar um e-mail válido. Ok?

  3. Matheus Campelo Nogueira 30/10/2009

    Ró, meu amigo. Parabéns mais uma vez pelo fantástico trabalho que fazes. Isso me orgulha como pernambucano e brasileiro. Continue assim com tua humildade e amizade que vais longe. Abraços de quem de admira muito.

  4. Janaína 28/10/2009

    Talento, ousadia e criatividade fazem parte da obra de Rodrigo.
    Poucos porém, sabem que tudo isso flui de uma personalidade que é pura simplicidade e simpatia!

    Sucesso e Parabéns!!!

  5. juan esteves 27/10/2009

    Tivemos o prazer, na Revista Fotosite de dar uma bela capa com Rodrigo Braga na edição de outubro/novembro de 2006. Trabalho que impressionou bastante, não somente pelo conteúdo, mas pela coragem do autor.
    No encontro do Paraty em Foco em setembro deste ano, Rodrigo (ao lado do Alexandre Sequeira), foi responsável pelos momentos mais belos e emocionantes do evento.
    Seu depoimento, contando como iniciou seu processo criativo – e as imagens que hoje vão para Maison – foi único, de uma coragem que só é páreo para seu enorme talento. Uma pessoa e um fotógrafo extraordinário, que só honra a imagem contemporânea brasileira e sem dúvida nos deixa com muito orgulho e esperança.
    Juan Esteves

  6. Ana Gama 27/10/2009

    Rodrigo

    Parabéns, é surpeendente a tua garra e arte! Parabéns Bete e Ricardo pelo filhão!

  7. carmen 26/10/2009

    E isso por ser você mesmo.
    Possuir-se desde modo, talvez, só pela arte.

    Viva!

  8. Madge de Mendonça Schuler 26/10/2009

    Rodrigo, a sua sensibilidade nos faz vislumbrar um novo e enigmático mundo das artes, em especial as suas fotografias. Sua expressão é inigualável e sem opção para questionamentos não construtivos. Sua dedicação e total interação entre o real e o imaginário nos faz viver o novo fazer e sentir através de suas grandiosas obras.
    Parabéns, siga em frente e permita-se viver esse momento singular com toda a força do seu grande dom.
    Aris e Madge.

  9. RODRIGO O TEU ENSAIO FOTOGRAFICO VEM ROMPENDO OS PARADIGMAS NO FAZER ARTISTICO COM MUITA SENSIBILIDADE, OUSADIA E ACIMA DE TUDO INOVAÇÃO ESTETICA. PARABENS PELA BRILHANTE CONSTRUÇÃO ESTETICA CULTURAL . NILTO GOMES

  10. Miriam Braga 26/10/2009

    É a expressão clara de uma relação íntima entre o Criador
    e a Criatura. Forte!

  11. eu e carol távamos falando sobre isso ontem!! tá todo mundo feliz que só com isso!

  12. roberta guimaraes 26/10/2009

    Fico contente de ver a obra de Rodrigo alcançar um espaço na Maison Europèenne. È interessante considerar esta fronteira entre fotografia e arte contemporânea. Fotógrafos que pela obra são inseridos neste contexto, e artistas (que utilizam a fotografia, mas necessariamente não são “fotógrafos”)que,também, fazem parte da produção contemporânea através do meio fotográfico. Cada vez mais vemos que a fotografia caminha para um lado mais conceitual, construído e acredito que esta possibilidade faz crescer os caminhos para as diversas narrativas. Fico feliz, também, de ver que a minha defesa do seu projeto “Solidão”, no julgamento da BOLSA FUNARTE 2008 – categoria fotografia, confirma uma criação visual consistente. Algumas imagens deste projeto,ainda em curso,foram expostas no Paraty em foco. Rodrigo, parabéns por mais esta conquista!!!
    Abs, Roberta

  13. Maíra Braga 26/10/2009

    Você nos surpreende, nos emociona e nos orgulha! Parabéns… de coração para coração.

  14. Bete Braga 26/10/2009

    As obras de Rodrigo cada vez mais me tocam, me surpreendem e me emocionam.

  15. rodrigo braga é muito bom mesmo. o tal de Monterosso acertou na mosca.
    rafael campos

  16. Ricardo Braga 26/10/2009

    Compartilho da sua emoção porque o acompanho desde muito pequeno!

Deixe um comentário