Da Fotografia, Dos Conceitos

Comentários 6

Foto: Brigida Baltar – Da série “A coleta da maresia”, 2001

Abre hoje a exposição “Da Fotografia, Dos Conceitos” com curadoria de Georgia Quintas, no Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, o Mamam (Recife).

Trata-se de um recorte do acervo de fotografia que o Museu possui e faz parte de um projeto que pretende trazer para fora as fotografias que, pouca gente sabe, tem um papel bem importante no acervo do Mamam. Abaixo, adianto o texto de apresentação de Georgia.

Da Fotografia, Dos Conceitos

Um museu como território de redes simbólicas, entre arte e público, possui vários fatores dinâmicos em sua essência. O acervo, em especial, expressa não apenas sua função prática de guarda e conservação, mas também o lastro imatérico fundamental: memória e o valor das expressões artísticas.

A fotografia no acervo do Mamam está presente de modo significativo. Reflete a guarda de décadas através de aquisições e doações, sendo que de 2001 a 2004, o acervo cresceu ainda mais com sensíveis doações que contemplam as artes visuais contemporâneas. Constitui-se assim um esboço relevante de artistas e obras brasileiras que compartilham a fotografia como campo de discursivo, de narrativas subjetivas e carregadas de conceitos. Enfim, construção de sentidos.

Nesta perspectiva, o acervo do Mamam reúne relevantes trabalhos nos quais a linguagem fotográfica se estabelece como vetor de criação e problematização temática. Podem-se perceber os fluxos da experimentação, dos contextos poéticos e da diversidade de apropriação da imagem ou mesmo de sua indisciplina.

O recorte, aqui apresentado, contempla dez autores e dez conceitos. Sentimos poéticas e técnicas distintas. Espaço, tempo, memória, ficção, ilusão, corpo, paisagem e matemáticos cartemas perfazem o caminho do desvendar. Cada trabalho merece a apreensão para além da forma. A ideia recuperada por cada um transparece a expansão do conceito e dos significados da linguagem fotográfica.

Comentários 6

  1. Juliana Lombardi 30/08/2010

    Estive lá e conferi a bela curadoria de Georgia! É sempre um prazer presenciar o trabalho dela. Através das palavras Georgia cria mundos e transforma o olhar.

  2. Carmen Negrão 28/08/2010

    me encanto com o texto bonito e objetivo das matérias da Georgia Quintas, obrigada a todos que mantém este blog tão bacana.

Deixe um comentário