Geral

Abismo da carne

rl-montagem-03

Fotógrafo: Ricardo Labastier.

Pesquisa, curadoria e expografia: Georgia Quintas.

Locais: DOC Galeria, São Paulo (2013), Montevidéu, Uruguai (2013) e Tiradentes (2014).

A pesquisa curatorial resultou no livro Abismo da carne.

rl-montagem-web-01

Fotos: Alexandre Belém

Abismo da carne

Há muito, a iminência do gesto contorcia-se, escrutinava o assombro de sair da realidade. Rompeu-se o silêncio, e com elas as cicatrizes foram alargadas por escavar demais. Pensava que acordar era apenas enxergar o que estivesse ao seu alcance. Mas, se para alcançar é preciso enxergar pela porosidade dos contornos  e caprichos do que vemos, ou pensamos ver, como atravessar um mundo além do quarto escuro? Que sempre acomoda a infância, a família, cheiros vividos, sons entremeados, santos devotados, o rigor dos sinos.

Passou a vagar pelos velos do ordinário como se tudo fizesse parte de si, na esperança de enxergar melhor. Numa espécie de modulação de coexistência passava o olhar pela textura das coisas, assim como a mão adere à pele do outro. Fez esse exercício várias vezes, sem saber muito bem aonde encontraria a evidência daquele já dito ordinário mundo ao nosso redor. Da ordem do simples, do comum, pedestre cotidiano. Do que se justifica por ser como é. Como se a natureza das cenas ordinárias fossem a certeza de reconhecê-las porque sempre estiveram, estão ou estarão em algum lugar por entre nós.

Impregnado de perguntas, despudorou com seu olhar lampejos de gente, rastros, ruínas, falsos desejos ofertados. Andou e desandou pela carne. Foi um caminho, não fabular a realidade, mas projetar nela sentimentos reais. Tentou quarar a vida pela fotografia. De si, de sua carne insular, passou a fugir para o espírito do outro. Através do universo fotográfico de Ricardo Labastier, os significados não despem apenas a representação. Ao contrário, mergulham no abismo da carne. Esbarram em aparições, além das aparências. Pois não seria nosso olhar o cadafalso a abrigar percepções em nosso imaginário? O abismo virou a prosa da busca em compreender vestígios de quem somos.

Georgia Quintas.

* Texto de apresentação da exposição “Abismo da carne” do fotógrafo Ricardo Labastier na DOC Galeria, São Paulo entre 20/08/2013 ~ 21/09/2013. A exposição teve curadoria de Georgia Quintas e realização do Olhavê, DOC Galeria e ADI.

rl-montagem-web-02

rl-montagem-web-03

rl-montagem-web-04

rl-montagem-web-05

rl-montagem-web-06

rl-montagem-web-07

rl-montagem-web-08