Eugênio Sávio

Comentários 11

Dados técnicos:

Nikon D3 e D700 + Lightroom 2.3 e Photoshop CS4

Site de Eugênio Sávio, aqui.

Fotos: Eugênio Sávio

Comentários 11

  1. Que teste mais esquisito!

    Se a escalada destes testes aumentarem, vão proibir jornalistas e repórteres entrarem com sapatos nas coletivas!

  2. Eugênio,

    Parabéns pelo conjunto de seu trabalho, impressionante.
    Parabéns também por colocar a “cara pra bater” aqui no “Olha, vê”, sujeitos que estamos a interpretações incorretas, típicas de principiantes…
    🙂

  3. Jorge Brause 14/05/2009

    calma aí, galerinha! na verdade até gostei das fotos e respeito muito o trabalho do Eugênio Sávio.

    mas vira-e-mexe gosto de checar a quantas anda o coleguismo desenfreado no meio fotográfico.

    abraços, axé pra vocês.

  4. Fábio Mariot 14/05/2009

    Caro Sávio,

    comentários de baixo nível como este do Jorge são típicos de medíocres irados com sua própria falta de talento.

    Aproveito para parabenizar a iniciativa do Blog e a participação de grandes profissionais. O serviço que vcs prestam aos profissionais não tão experientes como vcs não tem preço e não tem como avaliar. É quase como ver o cara trabalhando, o que, para mim, é a melhor forma de aprendizado.

  5. Caro Eugênio,

    Não se preocupe com comentários desrespeitosos… a iniciativa do Belém foi bem bacana e algumas pessoas confundem democracia, liberdade de expressão com falta de educação. O cara chamou um professor de iniciante… Pazzo!

    Alguém que diz que estas fotos estão com a exposição incorreta não deve saber o que está falando.

    Eu sim sou iniciante pois voltei a fotografar (tive uma cam roubada e fiquei sem $$$ para comprar) há apenas 2 anos e aproveito muito bem espaços como este para me atualizar, me informar e principalmente, absorver o que tudo de bom acontece nele.

    E… Belém… cada pérola: “Iniciante sou eu que tenho 17 anos de fotografia. Eugênio é um dos fotógrafos mais experientes do país”.. hahahahaha!

    Abraço!

  6. Eugênio Sávio 13/05/2009

    Quero registrar que quando o Belém me pediu pra mostrar o RAW, busquei dois exemplos em que considerei a alteração mais forte, mais radical, mostrando as possibilidades do uso deste formato.

    A primeira foi para uma reportagem que falava da quantidade de motocicletas na China. A imagem estava opaca, sem contraste. Optei por saturar a cor, aumentar o contraste. Achei que a cena merecia.

    A outra foi feita em uma escola de dança, o registro de uma aula. Capturei muitas imagens e me senti estimulado “manipular” bastante no computador, a chamada pós-produção. Uma amostra do trabalho final pode ser vista aqui: http://tinyurl.com/q6qsfb

    Minha primeira câmera digital profissional, a Nikon D1, já capturava em RAW. Descobri isso meio que por acaso, quase um ano depois de ter adquirido a câmera. Isso porque na época quase ninguém sabia o que era o RAW, especialmente a turma do fotojornalismo, aonde atuo. Me apaixonei de vez pelo RAW. Desde então, sempre usei. Seja num jogo de futebol, numa foto de família. A evolução dos softwares o faz cada vez melhor. Agora, então, com o incrível Adobe Lightroom , o processo com o RAW ficou ainda mais inteligente e dinâmico.

  7. Texto e Imagem 13/05/2009

    Ah, quando escrevi “um fotógrafo envia um raw aqui para o blog, imagino que este apenas abra seu editor de imagens e salve a imagem, sem tratar qqr coisa. E ela fica assim, sem contraste, opaca”, estava me referindo à imagem do “antes”, aquela que serve para mostrar como é o arquivo sem tratamento. É claro que a imagem do “depois” é tratada – e pelo próprio fotógrafo que envia. Eheheh.

  8. Texto e Imagem 13/05/2009

    Em primeiro lugar, o comentário do Jorge é de uma falta de respeito incrível. Típica de nerd que pensa sacar tudo de equipamentos e softwares e não perde oportunidade para desmerecer o trabalho alheio.

    Poderia, pelo menos, pesquisar quem é Eugênio Sávio. Aqui está: http://www.eugeniosavio.com.br/perfil.html

    Outra coisa. Muito se fala sobre “raws” sem vida, pq aparecem sempre como se a exposição não tivesse sido feita corretamente. Quando um fotógrafo envia um raw aqui para o blog, imagino que este apenas abra seu editor de imagens e salve a imagem, sem tratar qqr coisa. E ela fica assim, sem contraste, opaca.

    Isso, porém, não significa que o fotógrafo errou. Acontece pq o arquivo está sem as informações necessárias para definir as distâncias entre tonalidades e suas intensidades, entre outras coisas. Em outras palavras, o raw postado não é nem a imagem que o fotógrafo vê em seu LCD após fotografar, pois na pequena tela da máquina ela aparece com as definições de estilo escolhidas pelo fotografo. Informações estas que o raw não apresenta quando aberto em um editor de imagens.

    Para melhor compreender isso, vale assistir o ótimo vídeo produzido pelo Clicio Barroso sobre os perfis de câmera. Ali dá pra ver bem a diferença entre os raws e jpgs produzidos – e como se faz necessário ajustar o raw para torná-lo parecido com o jpg, que carrega as informações que são de nosso agrado (mais ou menos contraste, brilho, saturação).

    O link para o vídeo é http://clicio.wordpress.com/2009/02/10/episodio-04-camera-profiles-e-adobe-dng-profiles-editor/ .

  9. Caro Jorge,
    Agradeço a visita e o comentário.
    Se exposição é diafragma + velocidade tudo certinho, a exposição está correta. Foto em dia chuvoso na China não vai ser igual ao sol da praia de Boa Viagem. Curves e Levels, no mínimo.
    Iniciante sou eu que tenho 17 anos de fotografia. Eugênio é um dos fotógrafos mais experientes do país.
    Abraços.

  10. Eu acho contraste ótimo… não consigo me ver sem contraste.
    Além do mais, qual o problema em saturar? Só porquê a “corrente atual” é a dessaturação?
    E não me parece que os RAWS estejam expostos incorretamente meu caro…
    Creio que esse espaço não seja para se discutir se alguém trata mal ou não.
    Para o Eugênio, é o tratamento desejado. A fotografia é subjetiva.
    Bravo Belém por esta idéia!

  11. Jorge Brause 13/05/2009

    acho que ele trata muito mal. esse contraste saturado pra tentar salvar uma exposição incorreta é típico de iniciantes.

Deixe um comentário