Rubens Fernandes Júnior

Comentários 7

Foto: Herbert List (1903 – 1975) |  Santorin, 1937

Por Rubens Fernandes Júnior.

A essência mágica do mundo das aparências

Eu gostaria de ser o autor desta fotografia. Explico: além da boa realização técnica, da ótima composição e do uso expressivo do preto e branco, esta fotografia tem forte sintonia com o programa surrealista. Aliás, Herbert List (1903-1975) em sua obra, e nesta em particular, soube combinar o surrealismo com o classicismo, para criar conotações que vão além de um simples peixe num aquário. A proposta desta fotografia está além da imagem, pois List coloca em questão a natureza humana. Afinal, o peixe no aquário diante de um oceano grandioso é a metáfora mais contundente das limitações que o homem impõe a si mesmo.

O peixe confinado num aquário num belíssimo contraluz não é apenas um still life bem arranjado esteticamente. É muito mais, pois traz uma dimensão outra para a fotografia que é a sua capacidade de expressar além daquilo que está em evidência visual, buscando simbolizar o espírito humano. Nossas vidas poderiam ser mais criativas e menos tediosas se tivéssemos a capacidade de entender nossas possibilidades como amplos espaços de invenção e não como espaços limitados de repetição. Para mim esta fotografia representa como captar e ampliar o significado da essência mágica do mundo das aparências. Como dizia o poeta russo Vladimir Mayakovsky, é necessário que busquemos “as fendas do acaso” para sobrevivermos às mesmices do cotidiano e às imposições sistêmicas.

Comentários 7

  1. Thelma 14/07/2011

    Sensacional! Além disso, as palavras do Prof. Rubens nos lembram do quanto é importante ler a imagem além de sua beleza estética e de nossas inquietações da alma!

  2. Jean Schwarz 23/02/2010

    Entre 2 espaços e 17 linhas 1 aula . Que maravilha !!!
    Faço de Lívia, também minhas palavras. Parabéns.

  3. Alexandre, já acompanho o seu blog com muita admiração pelo conteúdo que ele traz, e não sou de fazer comentários com muita frequência. Mas esse post merece todos! Pura filosofia dentro de uma fotografia. É assim que eu quero aprender cada vez mais a enxergar e a trabalhar para fazer os outros enxergarem também; abaixo a “cegueira”.

  4. Diego Dacax 22/02/2010

    “Nossas vidas poderiam ser mais criativas e menos tediosas se tivéssemos a capacidade de entender nossas possibilidades como amplos espaços de invenção e não como espaços limitados de repetição.” O que uma foto não faz…? Nada melhor para começar a semana.

    Obrigado, Rubens e Alexandre

Deixe um comentário