Cru ou temperado?

Comentários 2

Fotos: Jan Grarup – site do Greenpeace Alemanha

Página da agência Noor

Lá no Afeganistão, Mauricio Lima, além de fotografar, monitora o mundo fotográfico e mandou para o Olhavê uma questão:

“Vi na página da Noor, um trabalho sobre os 25 anos de Chernobyl feito pelo Jan Grarup. No Facebook, vejo o mesmo trabalho divulgado pelo Greenpeace Alemanha, porém de forma crua, sem a pós-produção encontrado na página da Noor”.

Segundo Mauricio, provavelmente, o Grarup entregou o material cru para o Greenpeace e deu um trato para entrar no site da Noor. É fato que as agências que não circulam pelo mercado hard-news tem mais liberdade para venderem um material mais maquiado.

Também, para quem saca um pouco do trabalho do Grarup – quase todo p&b – é a chance de ver fotos coloridas do dinamarquês.

Falando em dinamarquês, será que aquele concurso (Picture of The Year in Denmark) que pediu os arquivos RAW do fotógrafo Klavs Bo Christensen também pediria os RAWs de Grarup?

Para quem não lembra da confusão, aqui.

Comentários 2

  1. Imagino que essa pós-produção tenha sido feita pela 10b photography que geralmente cuida desse tipo de trabalho para a NOOR, essa empresa é cordenada pelo francesco
    Zizola e é bem interessante, acontece que nesse caso ficou um exagero, inclusive por incluir bordas de pin-hole ou polaroid numa foto digital comum, de vez em quando eles perdem a mão e imagino que o fotógrafo não participou muito disso, ou talvez tenha.

  2. Wank Carmo 13/05/2011

    Pediria e seria reprovado por se tratar de fotojornalismo e não a baia da Guanabara com o Pão de Açúcar ao fundo.
    Ele ainda deu uma mexida nas bordas. Muito estranho… Será uma marca registrada dele? Sei lá… Vida que segue…

Deixe um comentário