O lado de lá

Comentários 2

Fotos: Ricardo Teles

Por Juan Esteves

São Paulo sempre reserva surpresas para quem procura. Mas, as vezes, tem que passar um pente fino, daqueles que enxergam o que a imprensa não vê, ou não se interessa. Ultimamente somente as exposições blockbusters tem espaço na mídia, que só se interessa mesmo por grifes ou melhor, grandes patrocinadores.

Fui a convite do Ricardo Teles, um dos maiores fotojornalistas brasileiros da atualidade que conheço, visitar sua exposição “O lado de lá” que fica em cartaz até dia 14 de novembro. Já havia resenhado na minha coluna do Fotosite o belíssimo livro “Terras de Preto” (Adbooks,2004) sobre quilombos e quilombolas pelo Brasil, um trabalho de anos, documentário da melhor qualidade! Teles além de tudo é eclético, antes deste publicou “Saga” sobre a imigração alemã no Rio Grande do Sul, igualmente belíssimo! Há tempos ele vem fazendo a ponte África-Brasil, se engajando em projetos sociais, mas sem perder aquela poesia das suas imagens, que além de documentais comovem pela estética de qualidade, composição e técnicas apuradas, fruto de uma longa experiência e talento enorme. As imagens feitas em Angola e no Benim são mágicas, e por certo teriam a benção do Fatumbi Verger e do grande Muncacksi!

O interessante , além de sempre encontrar imagens surpreendentes em seu trabalho que eu não conhecia, foi também o espaço Matilha Cultural encravado no centro da cidade, próximo a igreja da Consolação. Confesso que fui para lá meio ressabiado (puro preconceito). Esperando o fotógrafo que não chegava para a vernissage, comecei a explorar o lugar que funciona num prédio. Para minha surpresa, logo no térreo me deparei com outra mostra igualmente excelente.

A exposição “A Humanidade em Guerra”, em cartaz até 15 de novembro, produzida pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha. Bom, já vimos qual é o mote do novo espaço que existe há alguns meses! A mostra traz imagens impressionantes de guerra, que passam pelos últimos 150 anos do comitê! Em fotografias muito bem cuidadas, a história da atuação do CCIV e do Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho.

Além das imagens históricas da Guerra Civil Americana no século XIX, Segunda Grande Guerra, do Vietnã, Coréia, há trabalhos recentes em prints muito bem impressos de Antonin Kratochvil, James Nachtwey, Ron Aviv, Cristopher Morris, e Franco Pagetti da agência VII – a nata do fotojornalismo de ação internacional – feitos especialmente para a comemoração dos 150 anos da CCIV. Eles foram para o Líbano, Libéria, Congo, Colômbia e Filipinas, no total 8 países afetados pela miséria e violência.

Duas mostras imperdíveis muito mal divulgadas pela mídia, em meio aquelas badaladas a exaustão, cujos jornais e revistas semanais (como Veja São Paulo), sequer se importam em mudar o texto que se repete a toda semana. Antes de encerrar este artigo, fiz uma última pesquisa. A maior parte das notas são de websites, sendo uma delas do próprio espaço Matilha Cultural, uma boa do Estadão Online, com a colaboração de outro excelente fotógrafo – e veterano de imagens de conflito, Juca Varella – e outra da Época São Paulo. Ponto para a notícia online mais uma vez!

Comentários 2

  1. lidianne 08/11/2009

    um trabalho de belissima qualidade! parabéns, teles!

Deixe um comentário